Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Top 10 filmes mais antecipados de 2016

por falarmd, em 31.12.15

Nesta lista, novamente é a minha opinião, e como não sei bem quais vão sair, baseio-me nos trailers e naquilo que sei que irá sair em 2016.Tem filmes como "The hateful 8", "Joy", "Trumbo", "Spotlight" entre outros que irão sair em 2016 mas que são filmes que nos EUA saíram em 2015 não os vou considerar. Vou tentar restringir os filmes de heróis a um por companhia, um da Fox um da Marvel e um da DC.Pelo menos em posição mas irei referir os outros também. Relativamente aos prováveis melhores filmes de 2016, costumam sair no inverno por isso ainda não vi o trailer. Aqui está a lista, e desculpem-me se os trailers estiverem todos em inglês.Devido a problemas da web, se quiserem ver o trailer carregen no nome do filme.

Em 10º temos:

Eddie the eagle

Um filme com uma história interessante, e nunca temos Hugh Jackman a mais. Espero que seja o equivalente de 2016 a Creed, em termos de filmes sobre desporto.

 Em 9º temos:

Warcraft 

 

2016 pode ser o ano dos filmes sobre vídeo jogos, escolhi Warcraft pois temos o trailer para ver. No entanto o que acho que poderá ser melhor é Assasins Creed. Com Michael Fastbender, um dos melhores actores da actualidade, a ver vamos.

Em 8º temos:

Zoolander 2

 

 O primeiro é uma das minhas comédias favoritas, vi o trailer para o segundo e chorei a rir. Será que consegue ser pelo menos tão bom como o primeiro, talvez não, mas pelo trailer promete.

Em 7º temos:

 Zootopia

 

 Em termos de filmes de animação havia muito por onde escolher, mas para mim este parece ser o mais original e engraçado.Novamente baseado só no trailer. Temos também que reconhecer que este ano também irão sair filmes que prometem como Storks ou Finding Dory.

 

Em 6º temos:

Batman vs Superman: dawn of justice

 

 Tive dificuldade em decidir entre Batman VS Superman e Suicide Squad, no entanto, quem não consegue ficar excitado com a perspectiva da luta destes dois personagens icónicos. Apesar dos problemas que tenho com o trailer e o medo do que o Director consiga fazer. Só a ideia do filme é fixe. Fica aqui o trailer de Suicide Squad :

 

 Em 5º temos:

Hail Caesar

 O novo filme dos irmãos Cohen, e tenho gostado de todos eles. Pelo que vejo no trailer vai ser engraçado e intrigante com o humor excelente dos irmãos Cohen.

Em 4º temos:

 The nice guys

 Um filme cheio de talento, mas que parece ser um dos filmes mais engraçados de 2016, com a realização de Shane Black que nos trouxe a pérola que foi "Kiss Kiss Bang Bang". Este filme tem o mesmo tipo de sentimento e comédia que o outro tem, para além disso o trailer é genial.

Em 3º temos:

Fantastic beasts and where to find them

 Apesar de apenar termos um teaser do filme, é escrito pela autora de Harry Potter, no mesmo mundo, e eu adoro esses filmes e personagens. Apesar de vermos pouco no trailer, confio nos escritores e directores, para não falar do talento envolvido.

Em 2º temos:

 Deadpool

 Apesar de não ser um filme para toda a família, o nerd em mim adora o trailer e a personagem, que finalmente é bem realizada no cinema. Apesar de adorar os X-men, tenho que confessar que em termos de Trailer e expectativas este parece ser o melhor. No entanto acho que X-men Apocalypse também está bom:

 Em 1º lugar temos:

Captain america: civil war

 Este filme ficou em primeiro pois sou um fã da Marvel, e apesar de haver outro filme que também estou ansioso para ver "Star Wars: Rogue one", ainda não temos trailer ou história. Em 2016 também irá sair o filme "Doctor Strange", mas como também ainda não há trailer, não posso dizer se será melhor que este. E digam que não acharam a luta final espectacular.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:35


Top 10 piores filmes do ano - 2015

por falarmd, em 30.12.15

Depois de ter falado dos melhores, volto a referir que isto é a minha opinião, temos que ter em mente que não vi todos os filmes. Geralmente vejo filmes que me interessam e costumo evitar filmes de horror ou dramas deprimentes, entre outros. Graças a esse facto posso dizer que este ano vi poucos filmes que devem aparecer nesta lista, alguns até podem ter gostado, mas por uma razão ou por outra eu não gostei. Teremos também dois filmes a ocupar a mesma posição pois os problemas que tive com o filme foram os mesmos, e não consegui decidir(batota talvez).

 

Em 10º temos:

Transporter / Hitman

10 -transporter_poster_guia.jpg10 -249070_pt-202x300.jpg

A melhor descrição para estes filmes é genérico, não tinham nada de especial que os tornassem únicos. Não deixam de ser maus filmes, mas podem se ver na tv, mas não recomendo.

Em 9º lugar:

O segurança do Shopping - Las Vegas

9 -O-Segurança-do-Shopping-Las-Vegas-Poster.jpg

Não está mais alto na lista porque é uma sequela. Essas raramente funcionam, por isso não estava a espera de muito. E sinceramente quem quer ver um gordo numa segway a tentar ser um durão.

Em 8º lugar:

O último caçador de bruxas

8 -274854_pt.jpg

Um filme com excelentes actores, cujo trailer prometia, vi o filme e foi tão chato. Este é um dos filmes que um bocado de humor funcionava, por ser uma decepção está nesta lista.

 Em 7º lugar:

Entourage / Nós somos teus amigos

7 - 188222_pt.jpg7 -somos_teus_amigos_poster.jpg

Neste caso, o problema é que eu não era o publico para estes filmes. No primeiro, nunca vi a série, e no segundo, nunca gostei da cena dos clubes. Os filmes estão cheios de problemas, e eu não devia estar interessado no assunto para serem bons filmes.

 Em 6º lugar:

Perseguição escaldante

6 - perseguicao_escaldante.jpg

 Um filme com boas actrizes que não tem química nenhuma e que fazem piadas estúpidas. Não esperava grande coisa, mas esperava rir, nem isso.

Em 5º lugar:

O pátio das cantigas

5 - O-Pátio-das-Cantigas-202x300.jpg

Geralmente refazer coisas boas dá maus resultados, e este filme é um exemplo perfeito. O único filme que não consegui ver até ao fim, talvez fique bom pelo meio, não sei. Por causa deste tipo de filmes que não vejo mais filmes portugueses.

Em 4º lugar:

Extreminador: Genisys

4 -exterminador_genisys.jpg

Um filme cujo trailer estraga o filme todo, mas que podia ser bom na mesma. Mas não, basicamente tiraram o melhor dos dois primeiros filmes juntaram, e mesmo assim conseguiram fazer um mau filme.

Em 3º lugar:

Pixels

3- Pixels-poster-pt-212x300.jpg

 Outro desperdício de potencial. E o que o torna num dos piores é mesmo isso, tanta coisa boa num filme que podia ser algo de especial. Ficou-se por ser um filme sem graça.

Em 2º lugar:

As cinquenta sombras de Grey

2- as-cinquenta-sombras-de-grey-.jpg

 Não fiz a crítica para este filme, comecei o blog depois dele ter saído. Mas para toda a excitação em ver um filme de S&M, foi chato e nem por isso erótico. Não li os livros, e baseado neste filme, nunca irei ler. O mais engraçado é que esta série é baseada em Fanfiction de Twilight, não é propriamente o melhor material.

Em 1º lugar.

Quarteto Fantástico

1-51d81ea5-749a-4b64-b8a1-01674008ac3a-200x300.png

Como fã da banda desenhada, estava ansioso pelo filme, o trailer parecia interessante, o que vi foi um filme que não sabia o que era. E pior que tudo é que é chato e com um final que parece algo que vemos na TV. Bons actores, mau filme.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:33


Top 10 filmes do ano - 2015

por falarmd, em 28.12.15

Antes de dizer quais os meus melhores filmes do ano, tenho que realçar que não vi todos os filmes este ano, e se falta algum talvez eu não o tenha visto. Dito isso, esta é a minha opinião,  poderão não concordar, escolhi aqueles filmes que mais me diverti no cinema ou que foram excelentes. Alguns filmes que saíram este ano, mas que já foram nomeados para os Óscares deste ano, não irão estar presentes, mas sim mencionados. Tentei reduzir os filmes da Marvel a apenas 1 assim como a filmes de animação.

Em 10º lugar:

Spy

6- 238713_pt.jpg

 Em termos de comédias este foi um bom ano, esta destaca-se por me fazer rir do principio ao fim.Menções honrosas para Descarrilada e Um ritmo perfeito 2 e Paddington.

 

Em 9º lugar:

Mundo Jurrásico

9- 135397_pt.jpg

Pode não ser um filme perfeito, mas foi divertido e lembrou o primeiro. E quem não gosta de dinossauros.

Em 8º lugar:

Missão impossível: nação secreta

8-177677_pt.jpg

Um filme de acção que consegue ser emocionante do principio ao fim. Ansioso pelo próximo.

Em 7º lugar:

Snoopy e Charlie Brown: Peanuts o filme

7- snoopi.jpg

Este foi difícil de escolher, com tantas boas animações este ano, esta foi a mais inteligente e divertida. Menções honrosas para Divertida Mente e Ovelha Choné.

 

Em 6º lugar:

Mad Max: Estrada da Fúria

6 - Mad-Max-Fury-Road.jpg

 

 Este filme tem problemas mas é visualmente estonteante e cheio de acção, uma boa experiência no cinema.

 Em 5º lugar:

Homem - formiga

5 -homem_formiga.jpg

Entre este filme e Vingadores- a era de ultron, optei pelo que foi mais original e engraçado. Gostei do espectáculo que foi os vingadores mas Paul Rudd foi hilariante. 

Em 4º lugar:

Kingsman: Serviços Secretos

4 -Kingsman-Poster.jpg

Um filme que surpreendeu pela positiva, e em certos aspectos um melhor James Bond que o que tivemos este ano.

 

Em 3º lugar:

Creed

3 -creed.jpg

 

 Um bom filme, com emoção , acção, boas interpretações, etc. Um filme que faz jus ao legado dos filmes anteriores, e em muitos aspectos supera-os.

Em 2º lugar:

 Perdido em Marte

2 -poster_marte.jpg

 

 Uma das melhores experiencias em cinema este ano. Emocionante, divertido são adjectivos para descrever o filme, mas acima de tudo uma boa história.

Em 1º lugar:

Star Wars: O despertar da força

1 -Star-Wars-O-Despertar-da-Forca.jpg

Não podia ser outro, sendo fã da série, e ver no grande ecrã um excelente filme, cheio de acção e humor, mas que ao mesmo tempo nos faz lembrar a trilogia original. Pode ter falhas, mas para mim foi o momento cinemático do ano.

 Menções honrosas:

Filmes que saíram este ano mas que já foram nomeados para os Óscares, por isso tecnicamente do ano 2014:

BIRDMAN-online-poster.jpgO-Jogo-da-Imitacao-Poster.jpgSELMA-poster.jpgWhiplash1.jpg

 Filmes que vão sair mais para a frente mas que poderão aparecer nos Óscares.

273248.jpg314365_pt.jpg

 Filmes que merecem aparecer mas que por uma razão ou por outra não ficaram no top.

 

7- 263109_pt.jpg7-150540_pt.jpg270303_pt.jpgEx-Machina-POSTER.jpg

paddington-poster.jpgVelocidadeFuriosa7-poster.jpgVingadores_A-Era-de-Ultron-POSTER.jpg 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:11


Crítica - Creed: O legado de Rocky

por falarmd, em 28.12.15

312221_pt.jpg

 O sétimo filme da saga Rocky, uma das melhores personagens do cinema, mas será que esta nova sequela ou reinventar da série consegue viver na sombra de uma personagem lendária. Neste filme Adonis Johnson (Michael B. Jordan) nunca conheceu o pai, o campeão mundial de pesos pesados Apollo Creed. Ainda assim, o boxe corre-lhe no sangue. Por isso, dirige-se a Filadélfia, localiza Rocky Balboa (Sylvester Stallone) e pede-lhe que seja o seu treinador. Rocky insiste que largou o boxe para sempre, mas acede por ver em Adonis a força e a determinação que conhecera em Apollo, o rival feroz que se tornou no seu amigo mais próximo. Com Rocky a treiná-lo, Adonis tem possibilidades de ganhar o título... mas conseguirá desenvolver a motivação e a garra de um verdadeiro lutador, a tempo de subir ao ringue? Este filme faz o mesmo que Star Wars, usa uma formula de sucesso e consegue tornar o filme único e digno de nota. Se formos a ver a história deste filme é a mesma que o primeiro Rocky, no entanto com as excelentes interpretações e direcção do realizador este filme é um digno sucessor do primeiro apelando a uma nova geração. Jordan como Creed é excelente, conseguindo dar muita humanidade à personagem, e ao mesmo tempo ser credível como um lutador. Mas para mim o que se destaca é a interpretação de Stallone que em certos momentos nos faz chorar e torcer que no final tudo corra bem. É uma personagem cujo tempo de glória já acabou mas que não quer que Creed siga nos seus passos, e a luta que ele vive ao longo do filme é evidente. De treinador reticente a basicamente servir de papel de pai para Creed, é uma viagem emocionante que torna um filme de desporto mais profundo do que deveria ser. Algo que este filme faz muito bem e que os outros não faziam, é dar-nos cenas de boxe credíveis e espectaculares. Uma das primeiras lutas de Jordan, é intensa e filmada de maneira que nos sentimos lá no ringue junto com ele. Apesar de seguir a história do primeiro Rocky, este filme é uma boa iniciação para quem nunca viu os anteriores, mas ao mesmo tempo consegue ser original e apelar a uma nova audiência. E para quem viu o primeiro filme, e gostou, a cena final do filme vai deixar-vos com lágrimas nos olhos. Este tipo de filmes é os únicos filmes que um homem tem desculpa para chorar, e tem cenas que vão fazer isso mesmo. Mas não se enganem e pensem que este filme é só para homens, não, é um filme que toda a família pode ver e uma história inspiradora. Um dos melhores filmes do ano. No final este é um excelente filme que irei acrescentar á minha colecção de DVD's, definitivamente a ver no cinema. E se forem pais e tiverem um filho por volta dos 15 -18 anos este filme será um bom momento passado juntos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01


Recomendação - Arthur Christmas

por falarmd, em 23.12.15

11167404_ori.jpg

 Como estamos na época de Natal e se não sabem o que ver, ou querem ver algo diferente, eis algo para toda a família. Neste filme Arthur  é o filho mais novo do verdadeiro Pai Natal, neto do Avô Natal  e irmão de Steve . Esta família, tal como todas as outras, tem os seus problemas e, entre eles, as coisas nem sempre são pacíficas - especialmente no que toca à noite de consoada.Hoje em dia, com a evolução tecnológica, a distribuição de presentes acontece de uma maneira quase sem falhas, através de computadores de última geração e tecnologia de ponta. No entanto, desta vez, parece que algo correu menos bem e ficou um presente por entregar a uma das milhões de crianças crentes na magia do Natal. Apesar de todos parecerem desvalorizar o acontecido, Arthur acha que, enquanto o espírito natalício perdurar, nenhuma criança no mundo poderá ficar sem presente. Assim, ajudado pelo Avô Natal, e recorrendo aos antigos métodos de distribuição, os dois vão percorrer o mundo para que aquele presente chegue ao seu destino antes do nascer do Sol. Sim é um filme de animação, e é mais dirigido ás crianças que adultos, no entanto acho que os temas e a mensagem do filme irá também surtir efeito nos mais adultos. Este filme tem um humor muito engraçado com piadas que não tentam o humor mais fácil mas sim são engraçadas por si só. Algo que também é necessário em qualquer bom filme de natal é que o filme tenha uma mensagem alusiva á época de natal, e num mundo cada vez tecnológico e em que ninguém tem tempo para nada, é bom ver que alguém interessa-se pelas pequenas coisas e que mesmo o menor pedido é importante. Temos também a história de alguém que gosta do que faz contra alguém que faz o trabalho para ganhar louros. Mas algo que é inesperado,é que o filme seja principalmente sobre uma família e o conflito que surge com a passagem de um lugar. Os elfos neste filme são hilariantes quer pelas suas reacções ou pelos dois principais elfos da história, o que ajuda Arthur e o que bajula Steve. Sem se tornar ridículo, o filme equilibra a comédia com o tema da família e a importância do natal de uma forma espectacular. A animação não está ao nível da Pixar, no entanto é boa, mas faz com que nos esqueçamos dela pois estamos envolvidos na história e a torcer por Arthur. Um excelente filme para ver nesta época natalícia, recomendo vivamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:42


Crítica - Um presente do passado

por falarmd, em 23.12.15

328425_pt.jpg

 Geralmente vejo poucos Trilhers, no entanto tenho ouvido boas coisas sobre este, será que vale a pena? Neste filme Simon (Jason Bateman) e Robyn (Rebecca Hall) são um jovem casal cuja vida corre conforme planeada até que um encontro casual com um conhecido dos tempos de escola de Simon faz com que o seu mundo entre numa espiral angustiante. No primeiro momento, Simon não reconhece Gordo (Joel Edgerton), mas uma série de encontros improváveis demonstra a existência de algo perturbador e um segredo horrível de seu passado é descoberto após quase 20 anos. O que um bom Thriller quer fazer é deixarmos em suspence, sem saber o que vai acontecer, e este filme é isso mesmo. Sendo um filme pequeno e bastante contido, passa-se em dois ou três locais, o que torna este filme cativante são as personagens e a história. Relativamente às personagens, Bateman é excelente como alguém que parece simpático mas que  com o progredir do filme torna-se em algo completamente oposto. Hall é excelente e na maioria, o filme recai sobre ela, e as reacções são muito credíveis.Edgerton, talvez porque estava a dirigir o filme a sua personagem, apesar de boa, foi um bocado assim assim. Dito isso, é a história e a direcção de Edgerton que dão um sentimento de filme de terror, em certos momentos mas que consegue ser cativante ao longo do filme. Este filme tem temas que nos fazem avaliar as nossas interacções com as pessoas, se formos maus para uma pessoa será que é válido ela vingar-se? Este é o tipo de sentimento ao longo do filme, mas o final do filme é excelente, com algumas falhas mas que só por si é satisfatório. O filme começa com Edgerton como alguém inconveniente e vai aumentando a tensão até que ele se torna um autentico stalker, mas será que é. O melhor do filme é que nos faz duvidar sobre o que está a acontecer, será tudo um plano de Edgerton ou será que é a culpa que dita os actos de Bateman.Á medida que vamos sabendo das verdadeiras motivações, mesmo assim nunca temos a certeza ou confirmação que Edgerton fez algo de mau. Em certos momentos torcemos por um e noutros percebemos e apoiamos o outro, e essa é a genialidade do filme. A personagem de Hall serve como o espectador que quer descobrir a verdade, e quando chegamos ao fim do filme e o final que acontece é algo que temos que ver para crer.No final este é um bom filme para se ver no cinema, mas saibam que isto é um trilher, por isso é um filme mais calmo que assenta em história e personagens. Um trilher pode ter acção mas geralmente não tem, e este é um deles, depois não digam que não avisei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:11

227973_pt.jpg

 No meu tempo estes eram os filmes que todos viam na TV, algo inteligente e engraçado. Com a morte do criador será que este filme consegue recuperar o espírito do original? Neste filme quando uma menina de cabelos ruivos se muda para o seu bairro, o pequeno Charlie Brown fica irremediavelmente apaixonado. Porém, devido à sua personalidade insegura e sempre prestes a meter-se em sarilhos, está a ser difícil fazer com que ela saiba que ele existe. Quando, ao perceber da sua paixão, Lucy lhe explica que as raparigas gostam de rapazes confiantes e que ele tem de agir como se fosse um “vencedor nato”, Charlie decide que é chegado o momento de mudar radicalmente a sua forma de estar no mundo. É então que, de forma a provar o seu valor, embarca numa série de novas actividades na esperança de receber a atenção da menina. Porém, parece que encarnar um “espírito vencedor” não é para todos e Charlie vê-se invariavelmente a fazer-se notar… pelos piores motivos possíveis. Este é um dos melhores filmes de animação deste ano mas que poderá passar despercebido pois nem todas as crianças sabem quem é Charlie Brown ou Snoopi. Para começar apesar do estilo ser 3D, o filme consegue dar um sentimento de 2D que era característica da banda desenhada e dos filmes. Algumas das cenas com o Barão Vermelho são deliciosas e visualmente espectaculares. Algo que o filme faz bem, é manter o tempo da história, antes dos telemóveis, um tempo em que as crianças brincavam lá fora. O humor é inteligente, nunca tratando as crianças como estúpidas, usando o humor mais básico. Algumas referências poderão não atingir as crianças, mas os adultos que vão com elas irão apreciar. As personagens são as mesmas de antigamente, Charlie Brown é um falhado, Lucy é abusadora, Snoopi é um cão fixe. Falando destas personagens, em muitos momentos do filme senti que esta história é principalmente a história de um rapaz e o seu cão. Adorei ver Snoopi a ajudar Charlie Brown, e mesmo quando ele vai para a sua história é notável a camaradagem entre eles. Por causa disto, as outras personagens não aparecem muito, nem lhes é dado muito que fazer. Se há algo negativo no filme, na minha opinião, é que há demasiadas cenas do Barão Vermelho, mas acho que as crianças irão adorar principalmente essas. O filme tem uma mensagem muito positiva de não desistir, ser honesto e aceitar que somos como somos.Como fã desta série adorei o filme, mas mesmo com o humor inteligente deste filme há muitos momentos para as crianças mais pequenas.No final este é um filme de animação que vale a pena levar a família ao cinema tendo um bocado para cada elemento, recomendo vivamente e irei acrescentar este filme á minha colecção de DVD's. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:09


Crítica - The revenant: O renascido

por falarmd, em 20.12.15

281957_pt.jpg

 O novo filme de Leonardo DiCaprio, o eterno candidato aos Óscares, desta vez junta-se ao realizador de um dos melhores filmes do ano passado:Birdman. Será que é desta que ganha o Óscar.Depois de várias críticas à minha opinião, revisitei o texto e reparei que fui um bocado desequilibrado na crítica, mas foi a minha reacção inicial ao filme, e possivelmente dei uma ideia demasiado negra do filme. Este filme decorre nas profundezas do território selvagem norte-americano de inícios do século XIX, o caçador Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) vê-se gravemente ferido e deixado para morrer por John Fitzgerald (Tom Hardy), um dos seus companheiros. Com a sua força de vontade como única arma, Glass navega num ambiente hostil, através de um inverno brutal e tribos guerreiras, numa busca incessante pela sobrevivência e pela vingança sobre Fitzgerald. O filme é lindo, a cinematografia é algo do melhor que há, e visto no cinema consegue transmitir a ideia de frio. O realizador consegue criar visões extremas que nos coloca no meio da acção. Devo dizer que a técnica de rodagem contínua é boa mas em algumas cenas é demasiado usada. Algo que é excelente e ao mesmo tempo horripilante é a cena do ataque do urso, muito realista. Dicaprio é excelente no papel, e mesmo com poucas falas, consegue transmitir muita emoção ao papel.Não duvido que terá uma nomeação, Hardy no entanto é bom mas a escolha do tom de fala torna o discurso um bocado incoerente. Dito isso,  acho bem que digam que isto é inspirado em eventos reais, pois tem certos elementos neste filme que foram acrescentados para dar mais drama e conflito para alongar o filme. Não sei se a história é real, e até pode ter-se passado assim, mas se não foi, conseguiram tornar uma história interessante em algo aborrecido. A meio do filme, apesar de estarmos interessados na luta de Dicaprio,  ele arrasta-se uma boa meia hora com elementos que são a causa da minha irritação com o filme. Podemos dizer, que nessa metade do filme, ele torna-se um bocado chato.  Senti que um dos elementos do filme, foi acrescentado mais por conveniência que outra coisa, e esse falso conflito é um dos maiores pecados do filme, na minha opinião. Algo que também não me convenceu foi o facto de o capitão da expedição gastar tantos recursos para manter a personagem de Dicaprio viva. Sinceramente, quase achei compreensível as acções de Hardy, se não fosse aquele pormenor de matar o filho do outro.  O filme em si tem uma boa história, só que o realizador perde-se em tentar nos mostrar a natureza,e esquece-se que o filme tem que andar para a frente, continua a ser um filme belo mas podia ser ajustado um bocado. Na minha opinião, se tirassem 1 hora ao filme seria um filme excelente.  No geral o filme é bom, e tem elementos geniais, no entanto é demasiado longo e certos elementos irritaram-me. Uma coisa é fazer um filme artístico, outra é fazer um filme demasiado longo com certos elemento que são clichés. Aos cinéfilos, só pela beleza do filme e a actuação, vejam numa matine, o restantes podem esperar e ver na  TV, e não digo que não vão gostar. Depois de receber as críticas e revisitar o filme , poderei ter sido um bocado injusto, no entanto pela minha experiência teve elementos que não gostei e que estragaram a minha apreciação do filme.Gostaria de explicar mais ao pormenor mas isso envolveria spoilers. Nesta crítica tentei ser o mais justo possível ao filme pois ele tem elementos geniais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:13

140607_pt.jpg

Cerca de 10 anos depois o ultimo filme, ou séries de filmes, as Prequelas, que contrariamente ao que se diz nem foram assim tão más, mas também não formam boas( ok, no máximo).Finalmente chegou ao cinema o novo capítulo da saga. Neste filme temos a continuação da saga espacial criada por George Lucas. A ação é retomada 30 anos depois dos acontecimentos de "O Regresso de Jedi".(a trilogia original) Uma nova geração de personagens surge ao lado dos veteranos da trilogia inicial. Entre elas está Rey(Daisy Ridley), a sobrevivente endurecida por uma vida inteira a lidar com os foras-da-lei no deserto inóspito de Jakku; Finn(John Boyega), um guerreiro decidido a escapar ao passado que mergulha numa heróica e perigosa aventura; Poe Dameron(Oscar Isaac), um dos ases da resistência aos comandos de um moderno caça X-Wing, e BB-8, o leal Astromech Droid de Poe Dameron. Com a morte de Darth Vader, novas caras ocupam o lado dos vilões. Kylo Ren(Adam Driver),Sith, com o seu sabre de luz pouco convencional,Supreme Lider Snoke(Andy Serkis) líder da Primeira Ordem, a Capitão Phasma(Gwendoline Christie), comandante das legiões de Stromtroopers; e o impiedoso General Hux(Domhnall Gleeson). Antes de começar, tenho que admitir que sou um fã de Star Wars. Dito isso, o filme não desaponta mas tem alguns problemas, mas sinceramente, perfeição é difícil. Comecemos pelas personagens, gostei da actuação de todos, e fizeram-nos acreditar neste mundo e nas situações em que se encontravam. Boyega foi engraçado mas ao mesmo tempo uma personagem competente e determinada. Daisy Ridley, em muitos aspectos é o melhor deste filme e consegue ser a personagem que gostamos mais. Oscar Isaac como Poe, teve pouco tempo para que nos apegasse-mos á sua personagem, mas quando apareceu foi excelente. Uma mistura de arrogância e simpatia. Os vilões foram ameaçadores, quando necessário, no entanto gostava que Kylo Ren fosse algo mais ameaçador, quando vemos a cara de Adam Driver não pensamos em ameaçador mas criança petulante. A personagem de Serkis consegue ser ameaçadora e poderosa ao mesmo tempo, e porque é que o holograma tinha que ser tão grande, enfim. A personagem de Gleeson é que pareceu um bocado demasiado como um vilão de comédia, não senti uma presença intimidadora da sua parte. A acção é espectacular e que só por isso vale a pena ver no cinema. Temos bastantes cenas de lutas espaciais, bem, pelo menos entre naves, há pouca acção no espaço. A história segue o mesmo ritmo que o primeiro filme da série(Star Wars, a new hope), mas mesmo assim consegue ser original e cativante. Devo dizer que apesar de parecer ameaçadora no filme a Capitã Phasma pouco faz no filme, e o que lhe acontece, apesar de ser engraçado deixa algo a desejar. As lutas com os "Lightsabers" são muito boas e bem coreografadas. Devo dizer que o trailer do filme não estraga nada do que acontece no filme. As personagens que regressam acrescentam muita da alma deste filme, e dão um impacto emocional extra, principalmente para quem viu os outros filmes. No entanto as novas adições conseguem trazer muito do que de bom tem o filme, não são apenas as personagens antigas que brilham, na maior parte das vezes são as novas personagens que carregam o filme nos ombros. Sinceramente adorei o filme, o meu único problema é que talvez a cena final seja um bocado desnecessária, e gostaria que estivesse numa cena depois dos créditos. E BB8 o novo droid, consegue ser algo que é adorável e engraçado, se levarem os vossos filhos, tenham cuidado que este natal vão vos pedir um. No final este filme consegue ser algo que quem não viu os outros vai gostar e os que gostaram dos anteriores vão adorar pois certas coisas que acontecem têm um impacto muito maior. É um filme que recomendo ver no cinema e que merece um lugar numa colecção de DVD's, eu sei que eu vou ter. Uma excelente continuação da saga. Espero não ter feito nenhum Spoiler, um bom tempo no cinema.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:20


Crítica - The ridiculous 6

por falarmd, em 14.12.15

640x0_1445886663.jpg

 Este filme não está, nem nunca estará no cinema, é original da Netflix, mas como agora temos isso em Portugal vale a pena fazer a crítica dos 6 ridículos. Neste filme Tommy/ white knife(Adam Sandler)cresce sob os cuidados de uma tribo indígena e,encontrando os seus seis meio-irmãos órfãos já adultos, arrumam encrenca na região. Ameaçados, buscam dentro de si mesmos a bravura inexistente para terem chance na luta contra os novos inimigos e tentarem salvar o seu pai. Mais um filme de Adam Sandler, em que ele é o tipo que consegue fazer tudo, é o mais fixe do filme e tem a miúda mais gira do filme. Eu estaria mais furioso se fosse um filme que sai no cinema e as pessoas pagassem dinheiro para o ver, mas como é da Netflix podem o ver de graça, mas devem? Começando numa nota positiva, o filme tem algumas piadas engraçadas, e em alguns momentos a história até é boa, e conseguimos torcer pelas personagens em tentarem salvar o seu pai. Em Portugal algo que muita gente gosta é de "malucos do riso", um programa com humor de latrina e muitas vezes ofensivo, para esse publico imagino que vão gostar deste filme. Não vou falar em particular dos actores deste filme, apenas de um, Adam Sandler, que é demasiado velho para interpretar o herói de acção, e neste filme nota-se. Outra coisa que se nota, em comparação com as outras personagens é que elas divertem-se nos seus papeis, ele no entanto parece que está forçado a ser a estrela do seu próprio filme. E isto cria um dos maiores problemas do filme, quando temos todos os outros personagens a tentarem ser engraçados e a divertirem-se no papel, por contraste Sandler é demasiado sério e isso não funciona para o filme que é. Falemos da comédia, ri em alguns momentos, admito, mas também sei reconhecer comédia que usa e abusa de estereótipos, chegando a ser ofensiva. Tem muito daquilo que chamo comédia de casa de banho, o mais básico dos básicos. Com cenas como um burro com diarreia. Tem actores que interpretam papeis ingratos, só para Sandler parecer fixe por contraste. Coitado de Taylor Lautner, o bonitão de Twilight, que aqui aparece como um "atrasado mental", e bem que o tentam por feio. E se admiro o filme por ter momentos enternecedores com os filhos á procura de um pai, o final deste filme estraga mesmo isso. Há melhores comédias por aí, eu não recomendaria este filme a ninguém, a evitar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:45

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D